Quando vai quebrar?

Tudo tende à desordem. Um objeto tende a quebrar, mas nunca a se reconstruir sozinho.

 

Na física, esse aumento da desordem (entropia) é uma forma pela qual conseguimos definir uma direção para o tempo. Aponta do passado para o futuro; e esta seta do tempo pode ser definida a partir da observação de objetos em estado organizado que tendem a se desorganizar.

 

A desordem é uma medição de tempo. Quanto mais desordenado, mais o tempo passou. E a conclusão é que tudo deve quebrar algum dia.

Todos os objetos dessa seção tendem a quebrar. Quanto falta para isso, não se sabe. O futuro é incerto para todos, mas a certeza é de que vão quebrar.

 

As telas podem rachar e levar a pintura ao chão. Os objetos do tempo podem desfazer-se. Os escombros eram uma suntuosa parede de cores que já caiu. E ainda que se tente fazer um novo tempo, nada nunca será como antes.

 

Resta aceitar. E guardar memórias e sobras do que já se foi um dia.